23 de jan de 2010

Um balneário pra começar o ano de 2010!

Implantação: passarela e piscinas. Fonte: AG, 2010.

Imagem áerea, GoogleMaps, 2010.

Vista aérea. Fonte: AG, 2010.

Piscinas de treinamento, ao fundo passarela. Fonte AG, 2010.

Que delícia de piscina! Fonte: AG, 2010.

Piscinas de recreação. Fonte AG, 2010.

O ano de 2010 chegou e eu ainda não tinha tido tempo e nem disposição para novas postagens, apesar de já tê-las imaginado há vários dias! Estou de férias e me ocorreu comentar sobre estes espaços do lazer, do ócio e do verão em nosso cotidiano, quando passamos mais tempo ao ar livre e nossos "abrigos" tendem a ser mais despojados.

Começo pelo projeto de Aurélio Galfetti para um balneário na Suiça, em Bellinzona no vale do Ticino, de 1967. Bellinzona é uma "comuna"suiça (espécie de município) , distante 180 km ao sul de Zurique, com pouco mais de 17 mil habitantes e cuja língua oficial é o italiano. Tem castelos e fortificações que datam do séc. X e foram consideradas patrimônio mundial pela UNESCO no ano de 2000.

Sobre uma área pouco edificada e generosamente verde junto ao rio que ladeia Bellinzona encontra-se o balneário público.

"O caminho que leva ao balneário materializa-se por uma estrutura de concreto armado que constrói a paisagem e organiza o território. Materializar um percurso, ou simplesmente construir um caminho a 6m do nível que separa a cidade do rio, atravessando o Vale do Ticino ainda livre de construções significa relacionar o espaço público do balneário com a planície, a colina do castelo (Castelgrande), a cidade, as montanhas, o verde e o céu."

O plano de Galfetti de conectar a cidade ao rio através desta passarela oferece à cidade um percurso de lazer e fruição por onde mesmo quem não se dirige ao balneário pode usufruir do percurso e das vistas por esta ofertadas.

A cidade, pensada aberta aos usuários, conecta e materializa espaços sem necessariamente erguer barreiras.

Aurelio Galfetti é um arquiteto suiço (Lugano, 1936), estudou no Politécnico Federal de Zurique e tem uma produção significativa na área de arquitetura institucional e intervenções urbanas, além de ter feito também algumas residências e projetos de restauro. Foi professor de projeto e de urbanismo e atualmente mantém um escritório em Lugano com outros colaboradores.

Da sua obra o que mais gosto é do balneário! Vai lá e veja você do que mais gosta

Nenhum comentário: